Visitantes

2 de fevereiro de 2013

A Formiguinha e a Neve

Esta semana os professores bibliotecários do nosso agrupamento fizeram-nos uma visita...
Contaram-nos a história «A Formiguinha e a Neve...»


"Certa manhã de inverno, uma formiguinha saiu para o seu trabalho diário.
Já ia muito longe, à procura de alimento, quando um floco de neve caiu e lhe prendeu uma patinha.
Aflita, vendo que não se podia livrar da neve, iria assim morrer de fome e frio, voltou-se para ela e pediu-lhe:
-Ó neve, tu que és tão forte que o meu pé prendes, solta a minha patinha!
A neve, muito branca e fria, respondeu-lhe:
- Acredita que não posso. Mais forte do que eu é o sol que me derrete.
A formiguinha, colocando a mão sobre os olhos, procurou o sol no céu e pediu-lhe:
-Ó sol, tu que és tão forte que derretes a neve que o meu pé prende, solta a minha patinha...
E o sol, indiferente, nas alturas falou:
- Mais forte do que eu é o muro que me tapa.
Olhando então para o muro, a formiguinha pediu:
-Ó muro, tu que és tão forte, que tapas o sol, que derrete a neve que o meu pé prende, solta a minha patinha.
E o muro que nada vê e muito pouco fala respondeu apenas:
- Mais forte do que eu, é o rato que me rói!
Voltando-se então para um ratinho que passava muito apressado, a formiguinha suplicou:
- Ó rato, tu que és tão forte, que róis o muro, que tapa o sol, que derrete a neve que o meu pé prende,  solta a minha patinha.
Mas o rato que também ia a fugir do frio gritou de longe:
- Mais forte do que eu, é o gato que me come!
A formiguinha, já tão cansada, pediu ao gato:
- Ó gato, tu que és tão forte, que comes o rato, que rói o muro, que tapa o sol, que derrete a neve que o meu pé prende, solta a minha patinha!
E o gato, sempre preguiçoso, disse bocejando:
- Mais forte do que eu é o cão que me persegue!
Aflita e chorosa, a pobre formiguinha pediu ao cão:
- Ó cão, tu que és tão forte, que persegues o gato, que come o rato, que rói o muro, que tapa o sol, que derrete a neve que o meu pé prende, solta a minha patinha!
E o cão, que ia a correr atrás de uma raposa respondeu, sem parar:
- Mais forte do que eu é o boi de grandes olhos que me assusta!
A formiguinha, cada vez mais fraca, pediu ao boi que viu no campo:
-Ó boi, tu que és tão forte, que assustas o cão que persegue o gato, que come o rato, que rói o muro, que tapa o sol, que derrete a neve que o meu pé prende, solta a minha patinha!
E o boi, mastigando a erva respondeu-lhe com muita calma:
- Mais forte do que eu é o homem que me bate!
Já quase sem forças, sentindo o coração gelado de frio, a formiguinha implorou ao homem que passava com uma criança pela mão:
-Ó homem, tu que és tão forte, que bates no boi que assusta o cão, que persegue o gato, que come o rato, que rói o muro, que tapa o sol, que derrete a neve que o meu pé prende, solta a minha patinha!
O homem, sorriu e disse:
- Nada mais fácil!
Cuidadosamente, tirou a patinha da formiga do pedaço de neve que a prendia. A formiguinha rapidamente desapareceu em direção à sua casa. Naquele dia não foi trabalhar.
O homem seguiu o seu caminho e foi levar a sua filhinha à escola."
Texto adaptado
Aqui fica o resgisto desta atividade ao som da música «Canção da Neve»...


Enviar um comentário